Hello world! :)
Chamo-me Alexandra e tenho 24 aninhos. Estudo Ciências dos Computadores na FCUP mas o meu verdadeiro sonho é seguir Design Gráfico para o que sou formada através da escola FLAG com média de 17. Além disso sou uma aventureira e estou sempre metida em novos projetos, exemplo disso é este blogue que apesar de me fazer sentir feliz e realizada é atualizado sempre a pensar em vocês e no que gostam.
Este projeto nasceu a 24 de novembro de 2011 através do meu canal do Youtube já que estava a aprender a cuidar de mim fosse em roupas, saúde ou maquilhagem. A verdade é que na altura senti necessidade de criar o canal porque tinha muitas dificuldades nas coisas mais básicas e queria transmitir os meus problemas e como os resolvi a quem estivesse na mesma situação que eu. Tímida como era acabei por abandonar um pouco os vídeos e criar este blogue que estão a ler.
Para me conhecerem um pouco mais, além de me lerem e tentarem conviver comigo nos meus contactos (ver aba respetiva) podem ler estes posts e estas TAG's e darem-me a vossa opinião.
Sorrisos,
Alexandra :)

A 26/02/2013

EM terça-feira, fevereiro 26, 2013
Alexandra Cardoso Escreve


Hello world! :)
Para começar quero fazer publicidade a uma amiga minha e ao mesmo tempo oferecer-vos a oportunidade de ganharem não 1, não 2 mas 10 batôns. Sim, são de bolso mas mesmo assim as cores são fantásticas (podem vê-las aqui) e acho que é uma ótima oportunidade. Para isso basta inscreverem.se na Oriflame com a OriDiana e dizerem que vão da minha parte. Ótima surpresa, não é? Pelo menos eu espero que seja. ^^ Mas este blogue não é apenas feito de batôns, publicidade ou beleza. Também é feito com uma parte de mim e da minha veia de pseudo-escritora (como se algum dia viesse a ser escritora à séria...). Como já puderam ver pelo título vem aí mais um capítulo da minha versão da Alice no País das Maravilhas e espero que vocês gostem. Para quem não sabe muito bem do que estou a falar espreite os capítulos anteriores listados abaixo.


O que acham? O que mudariam? Parariam com a istória ou estão a adorar e querem mais? Já sabem que vocês é que decidem! ^^
Sorrisos,
Alexandra :)

Porco e pimenta

Alice caminhava entre as árvores aproximando-se cada vez mais daquela casa que parecia tão acolhedora. O jardim que a rodeava parecia tão bonito com as suas estátuas e cheio de canteiros coloridos que faziam Alice sonhar. Sonhar o suficiente para que não reparasse em dois homens que se encontravam perto dela. Ambos vestiam livrées de cor avermelhada e com detalhes rebuscados e dourados nos quais o olhar da menina se perdiam. Um tinha o rosto esquio e os olhos muito próximos lembrando um peixe, o outro, com olhar sério e grande num rosto redondo parecia um sapo ou talvez um rã. Chamar-lhes-ia Peixe-Lacaio e Sapo-Lacaio. O primeiro tinha um envelope branco na mão, parecia ter um símbolo de cera vermelho como o que os reis usavam.
-Para a duquesa. Um convite da rainha para jogar críquete.- estava explicado o selo.
-Da rainha. Um convite para a duquesa jogar a críquete. - respondera o Sapo-Lacaio fazendo uma vénia ao parceiro e dirigindo-se para a casa. O Peixe-Lacaia retribuíra o sinal e dirigira-se na direção contrário quase não embarrando com Alice.
Alice continua o seu caminho até à porta da casa branca. Mesmo com o Sapo-Lacaio ao seu lado, devido ao facto de parecer tão sonhar enquanto admirava o céu azul, decidiu bater à porta. Isto pareceu acordar o companheiro que lhe avisou que de nada lhe valia.
-Porquê? - perguntou a tímida Alice.
-Bem, primeiro porque porque estou aqui e seria o meu dever abrir a porta e segundo porque está tanto barulho dentro de casa que ninguém ouviria bateres.
Realmente, para quem ouvisse com atenção poderiam ouvir coisas a bater umas nas outras, outras a caírem ao chão e bastantes espirros e uivos. Uivos? O que estaria a acontecer lá dentro?
 -Então como poderei entrar? - era a pergunta para a qual precisava de uma resposta.
-Se eu estivesse do lado de dentro e batesses certamente iria abrir a porta mas vou ficar aqui... até amanhã!
De repente a porta da casa abre-se e um prato voa do lado de dentro batendo fortemente e partindo-se no rosto do Sapo-Lacaio. Aquilo devia ter doído aparentando pelos arranhões que o senhor apresentava no nariz.
-Ainda queres entrar? Essa é a verdadeira questão. - o lacaio voltou a olhar para o céu, talvez não pudesse evitar devido aos seus olhos estarem tão próximos do cimo da sua cabeça. Alice decidiu ignorar e mesmo com pratos voando na sua direção decidiu seguir a sua vontade inicial e entrou na casa.
A porta dava para uma grande cozinha regional com muitos panos de crochê e bibelots, para a cozinha de uma amante de gatos. No meio da mesma estava um senhora rechonchuda com um vestido largo e cheio de folhos e embalava um criança com touca branca e vestido comprido. A cozinheira mexia um caldeirão do tamanho de meia pessoa e colocava vários frascos de pimenta lá para dentro.
-Pelo menos a sopa estará bem codimentada. - foi o pensamento de Alice ao observar aquele cenário.
Havia mesmo muita pimenta no ar fazendo a duquesa e a cozinheira espirrarem e até Alice lançou um espirro tão alto que as mulheres ficaram a observá-la durante um longo minuto. Tentando distrair-se para não se sentir intimidada Alice acabou por descobrir um gato malhado junto à enorme janela de cortinas rendadas. O gato parecia sorrir para si. Aproximou-se para lhe fazer uma festa.
-Senhora pode-me dizer como uma gato pode sorrir desta forma?
-Porque é um gato de Cherise, é por isso! - o bêbê deu arroto demonstrando estar melhor da sua barriguinha. - Porco! - chamou a duquesa ao filho enquanto o atirava para o colo de Alice e saia porta fora com a carta para ir jogar críquete com a rainha.
Indignada Alice corre de volta para o bosque com o bêbê no colo. Com tanta correria acabou por tropeçar numa raíz de sabugueira deixando cair o bêbê atrás de um arbusto. Assustada e preocupada levantou-se a correr e espreitou no meio do arbusto afim de ajudar a criança. Procurou, procurou mas nada de sinal da criança. Quando ia desistir acaba por encontrar um leitão assustado que mal a vê se põe a correr por entre as árvores do bosque. A cena tinha sido bem estranha mas como não conseguiu encontrar o bêbê acabou por ir à sua vida. De repente sente algo fofo entre as suas pernas. O gato de Cherise tinha ido atrás dela.
Alice começava a ficar farta de todas aquelas situações estranhas e preocupadas e dá contigo a perguntar ao gato como podia fazer para entrar no lindo jardim que tinha visto atrás da porta inicial, afinal tinha esperanças que isso a acalmasse, Alice adorava jardins. Claro que não recebeu resposta nenhuma, tratava-se de um gato comum, como qualquer outro que já tinha visto na sua vida.
-Estou a ficar louca é o que é! Será que enste lugar se encontra ninguém que seja louco desta maneira?
O gato de Cherise fecha os olhos como querendo dizer que naquele louco não se podia ver ninguém que não fosse louco inclusivé o gato e Alice. Alice tenta novamente fazer-lhe uma festa mas o gato foge sempre com um sorriso. Alice tenta ir atrás dele e dobra a esquina do sabugueiro tal como gato tinha feito. Acaba por o seguir durante algum tempo até avistar novamente uma casa mas esta era estranha demais para parecer real. Quando tenta pegar no gato para o levar à tal casa a verdade é que o mesmo tinha desaparecido e a única coisa de que Alice se lembrava era do seu enorme sorriso.

10 opiniões super acertadas:

A tua opinião é sempre bem-vinda. ^^
Todos os comentários serão respondidos no próprio post.

  1. Respostas
    1. Obrigado princesa! :)
      Sorrisos,
      Alexandra :)

      Eliminar
  2. acho awesome libertares essa tua veia mais criativa, não fosse eu preguiçosa e fã do mundo fantástico, de certo que me tornava tua fã por esta tua aptidão, porque jeito isso tens! mas confesso que em termos de leitura, sempre fui mais apreciadora de diários e histórias do dia-a-dia....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelos elogios, sabem mesmo bem depois do meu professor de Media ter dito que eu quase parecia analfabeta. D:
      Por acaso eu também mas esta istória foi criada com uma pessoa em mente, pode ser que a seguir escreva a espécie de um diário mas não meu que a minha vida é uma rotina. xD
      Sorrisos,
      Alexandra :)

      Eliminar
    2. isso seria interessante, teria o prazer de ler :)

      Eliminar
  3. Adoro esta tua veia criativa, muito bom!! E estou ansiosa por mais! :) Quem me dera escrever tão bem quanto tu!!!

    Ohh tu só me mimas :3 Se me visses ao vivo ou num dos meus videos do YT não dirias o mesmo acredita, não sou nada de especial x) A próxima veres que lá fores tens mesmo que ir ao Museu de cera e ao London-Eye, vale tanto a pena!!! Eu também estive lá duas vezes e morro de saudades, e sou tão def que fico sempre maravilhada com o mesmo quando vou lá! Eu não existo xD

    Beijinhos e até breve, gosto muito dji você!

    http://pinky-glamour.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não escrevo nada de mais, acho eu. Mas se escrever bem é porque já faço textos há muitos anos, sempre foram o meu refúgio. ^^

      Dúvido, não é por se ser gordinha que se fica feia e tu tens um rosto muito bonito e uma personalidade ainda mais linda! ^^

      Tenho mesmo mas em compensação já fui a tanto sítio giro... ai ai... *suspiro*
      Sorrisos,
      Alexandra :)

      Eliminar
  4. ohhh Gosteii <3
    Tive pena do bebé coitado! foi preciso ter azar!
    Fico à espera de mais um capitulo <3
    beijinhoo*

    ResponderEliminar
  5. tens imenso jeito pa escrever :D
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. obrigada por fazeres parte do meu blog diariamente, é um grande carinho da tua parte :D estou a adorar o teu e ja estou a seguir

    bjinhos :D

    ResponderEliminar

A tua opinião é sempre bem-vinda. ^^
Todos os comentários serão respondidos no próprio post.

 

This blog's design was created by Alexandra Cardoso inspired in Dzignine's design.
©Alexandra Cardoso 2011-2014